Rádio Transmusic
Publicidade
Publicidade
Nossa Localizacao
São Luís/MA
Gestantes e professores procuram menos por vacina contra a gripe
17/06/2018

A informação foi revelada a O Estado pelo setor de enfermagem do Centro de Saúde Paulo Ramos, situado na Rua do Passeio, no centro de São Luís; campanha foi prorrogada e segue até o dia 22 de junho.
 
Do grupo prioritário da campanha nacional de vacinação de combate à gripe, gestantes e professores são quem menos estão procurando pela imunização, em São Luís. A informação foi revelada a O Estado pelo setor de enfermagem do Centro de Saúde Paulo Ramos, situado na Rua do Passeio, no centro de São Luís. O Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde (MS), prorrogou a campanha, novamente, e segue até o dia 22 deste mês.
 
“As grávidas e os educadores não estão procurando pela vacina, aqui no Centro de Saúde Paulo Ramos. Há uma preocupação, principalmente, com as gestantes, porque esse público é mais vulnerável a gripe A H1N1, devido mesmo a gravidez e a baixa imunidade. Tem que vir tomar. É importante”, explicou a enfermeira Esmarina Serra Pinto Neto.
 
O estoque de vacina contra a gripe está bem abastecido., de acordo com a administração e o setor de enfermagem do Centro de Saúde Paulo Ramos. “O público-alvo chegando aqui, toma a vacina, sem nenhum transtornos. Temos uma boa quantidade de doses. Do grupo prioritário, os idosos e as crianças são os que mais estão procurando a imunização. Existe um mito de que não tem reações boas quando toma-se a vacina, mas isso não está certo. Ninguém precisa ter medo”, acrescentou a enfermeira Esmarina.
 
Idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional fazem parte do grupo prioritário que deve tomar a vacina de combate à gripe, de acordo com o Ministério da Saúde.
 
A vacina contra a gripe é eficaz para prevenir a gripe e doenças mais graves ocasionadas pela gripe. “A vacinação contra a gripe tem o objetivo de proteger toda a população contra as formas graves da infecção provocadas pelo vírus Influenza. Este patógeno é facilmente transmitido por meio de secreções das vias respiratórias (ao falar, tossir ou espirrar) e por meio do contato de objetos contaminados com a boca, olhos, nariz”, afirma a virologista Marilda Siqueira, que é chefe do Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).
 
Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG)
O vírus da gripe A H1NI, A H3N2 e a influenza B podem desencadear a Síndrome Respiratório Aguda Grave (SRAG), uma evolução da gripe, que já causou mortes no Maranhão. De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde (MS) atualizados até o dia 11 de junho de 2018, o Maranhão já registrou 14 óbitos de vítimas dessa Síndrome. Desse total, dois estão relacionados ao vírus A(H1N1), um causado por outro vírus respiratório e outro caso está em investigação.
 
Recomendações
São medidas que evitam a transmissão da gripe e outras doenças respiratórias:
 
Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
Manter os ambientes bem ventilados;
Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
Evitar sair de casa no período de transmissão da doença;
Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.
 
SAIBA MAIS
 
Até o fim da campanha, a vacina contra a gripe só é aplicada no público-alvo (Idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional). Caso sobre doses após o período da campanha, qualquer pessoa pode procurar pela vacina no posto de saúde mais próximo. A vacina também é encontrada na rede privada de saúde. É de 90% a meta de vacinação do grupo prioritário, no Maranhão. Até o momento, 80% foi alcançado, segundo dados do Ministério da Saúde.
Fonte: OESTADO
Forró Brasilis
15:00 as 16:00
Publicidade
Peça a sua música!
Envie seu Pedido Musical preenchendo todos os dados abaixo:
Atendimento
Av Daniel de La Touche - São Luís/MA
Ligue agora
Horário de atendimento
08:00 AS 18:00 HS